22 Nov 2016

Day 14 – Someone you’ve drifted away from

30 days letter challenge

Éramos tão próximos, tão presentes na vida um do outro. Eu sempre sabia o que te afligia, e você sempre me consolava. Você ficou comigo nos momentos mais difíceis da minha infância, me ajudou a aguentar praticamente tudo. Era meu porto seguro. E eu, sempre estava ao seu lado, fiquei amiga de todos os seus amigos, era praticamente a única menina no seu grupo de garotos.

Ficava triste quando você ficava com meninas que não eram suficientemente boas para você, e você as deixava de lado pra sair comigo, não é para menos que todas me odiavam. Fomos muito próximos, e então, do nada, as coisas mudaram. Passei a te ver cada vez menos, e cada vez os períodos separados eram maiores.

Eu ligava, você não atendia, eu passava na sua casa, você não estava, eu mandava mensagem e nem sabia se você tinha recebido. E então o tempo foi passando, você namorando e eu namorando, eu nem sei das suas últimas viagens, dos seus momentos mais felizes, e nem das vergonhas que passou nos últimos anos. É como se de repente fossemos dois estranhos.

Nos encontramos algumas vezes e de alguma forma louca, estragamos tudo. Talvez mais eu do que você, mas de qualquer forma, tudo o que fomos talvez nunca mais volte.

As promessas que fizemos foram embora com o vento, as brincadeiras e intimidades que tínhamos ficaram presas nas memórias, tudo o que fomos se perdeu em lembranças, momentos que me fazem sorrir até hoje.

Eu espero que você seja feliz onde quer que esteja e que de alguma forma, em outra vida talvez, possamos recomeçar de onde paramos, possamos corrigir os erros que fizemos e quem sabe, cumpramos aquela promessa que fizemos quando crianças.

#
Sem ComentáriosPostado por: Mari Helou
20 Nov 2016

Day 13 – Someone you wish could forgive you

30 days letter challenge

As coisas simplesmente aconteceram, não sei exatamente como, mas aconteceram. Entendo que você esteja brava, que me odeie e que não queira nunca mais falar comigo de novo. Entendo, na verdade, não, não entendo.

Para você eu errei, traí sua confiança, de um jeito que nem sei como ou porque. Como te disse, não me lembro disso. E em momento nenhum me lembro de fazer o que você disse que eu fiz. Alias, até onde eu sei, você não me viu fazendo nada, mas sim, deduziu que eu fiz algo. Beleza, é seu direito, mas acredito que eu me lembraria desse episódio em questão.

De qualquer forma, acho engraçado que eu tenha sido a culpada, mas acho que é sempre a mulher a culpada.
Se você parar para analisar, 2 não fazem o que um não quer, então, se eu fiz o que você disse que eu fiz, bom, não fiz sozinha. Mas de qualquer jeito, fui saber o que eu aparentemente tinha feito, um mês depois do ocorrido, porque você não teve a decência de brigar comigo e ou de me falar que eu tinha pisado na bola com você.

Você ainda ficou puta porque eu não pedi desculpas, mas como eu posso pedir desculpas por algo que eu não fiz! Ou pelo menos não lembro de ter feito?! E vamos analisar os fatos, se eu quisesse fazer o que você alega, eu teria feito muito antes. Afinal, eu te apresentei ele. Eu o conhecia de anos, e eu nunca tivesse qualquer tipo de intenção em relação a ele. Se eu tivesse, bom, acho que eu não esperaria você começar a sair com ele para tentar alguma coisa. Vamos combinar, ele nem faz meu tipo.

De qualquer jeito, apesar de você achar que eu fiz o que eu não fiz, eu sinto falta da sua companhia, das conversas de longas horas e os papos sem pé nem cabeça nas viagens de final de semana. Perdi uma amiga, literalmente por causa de homem. E pra piorar, um que eu nem me interessava. Mas okay, se você diz que eu fiz, então eu fiz, ou para você fui eu, apenas por você ter ciúmes de mim de alguma maneira meio louca, porque vamos combinar, você é bem mais do que eu. Em muitos aspectos, tanto positivos quanto negativos.

Se eu soubesse de alguma forma de voltar no tempo, acho que gostaria de voltar aquela noite, trocar talvez a “arma do crime”, para provar de uma vez por todas que eu não fiz o que você disse que eu fiz. E pelo contrário, a única hora que eu fiquei mais próxima do meu amigo, foi quando eu puxei ele de lado para dizer que se um dia ele te magoasse, eu ia fazê-lo se arrepender.

Infelizmente não tenho esse poder, então, espero a passagem dos anos para que as coisas se resolvam por si só, porque não se perde uma amizade de mais de 10 anos, por homem, ainda mais um homem como ele. Quem sabe um dia, você veja que não tinha pé nem cabeça essa história que criou, ou que eu tenha um flash do momento que você alega ter visto. E quem sabe assim, eu consiga te pedir desculpas, mas com sinceridade, porque hoje, só posso pedir desculpas por algo que para mim não aconteceu.

Meu deus, ta ficando infinito! não tenho mais sobre o que escrever e faltam infinitos dias para terminar esse desafio! SOCORRO!!!

#
Sem ComentáriosPostado por: Mari Helou

Postagens recentes

    30days-quadrada

    Day 21 — Someone you judged by their first impression

    Metida, essa foi a primeira impressão de você, sentada em um restaurante, almoçando com o namorado. Foi ali que te conheci, pensei, nossa, que menina irritante, o que eu to fazendo aqui? Isso foi até descobrir seu gosto por festas, seu lado família e gosto por ficar em casa e ver um filminho. Você tem […]

    Leia Mais

    30days-quadrada

    Day 20 — The one that broke your heart the hardest

    Você que uma vez roubou meu coração, Você não faz a menor ideia do quão bem que me fez, por tantos anos foi a melhor parte da minha vida, por quase uma vida, você esteve presente, você chegava, devagarinho e a tristeza ia embora, você tinha um jeito todo seu de me dizer que tudo […]

    Leia Mais

    30days-big

    Day 19 — Someone that pesters your mind — good or bad

    Eu gostaria de te deixar de lado, esquecer que você existe. E parar de me incomodar com o que você acha que os outros irão achar. Sério, não dá mais pra viver com você na minha orelha, desviando minha atenção do que realmente importa, não aguento mais ser escrava desses pensamentos, não aguento mais me […]

    Leia Mais